Debate com jornalistas: Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEFs) como estratégia para redução de danos

A DIRETA inicia o ano de 2022 com vários projetos, dentre eles o DEBATE DIRETA, um evento híbrido (presencial e online) que será realizado em Abril voltado para profissionais e estudantes de jornalismo para debater acerca dos dispositivos eletrônicos para fumar como forma de estratégia de redução de danos.

ONDE SERÁ O EVENTO?

O evento será realizado presencialmente no Auditório Spaces localizado à Rua Capitão Antônio Rosa, 409, Jardim Paulistano, São Paulo, SP (170 metros do Metrô Fradique Coutinho).

Também será transmitido ao vivo pelo canal do Youtube da DIRETA – www.youtube.com/diretaorg

QUANDO SERÁ O EVENTO?

O evento ocorrerá no dia 05/04/2022 iniciando as 9h00 e finalizando as 12h00.

FORMAS DE PARTICIPAÇÃO

Presencial (limitado à lotação máxima reduzida por conta da epidemia de COVID-19) e online através do canal do Youtube da DIRETA.

QUEM PODE PARTICIPAR?

Profissionais de jornalismo
Jornalistas devem se candidatar para participação presencial e podem submeter perguntas para serem apresentadas no evento (preencher no final do projeto o formulário de participação). Todas as perguntas recebidas previamente, serão respondidas e publicadas no evento.

Público em geral
Interessados que queiram receber informações sobre o evento e o link para assistir ao debate ao vivo no youtube. 

Patrocinadores
Partes interessadas que queiram contribuir financeiramente com o evento.

EMENTA

O tabagismo é a principal causa de mortes evitáveis no mundo, matando mais de 7 milhões de pessoas todos os anos. Para comparativo, a COVID-19 matou 5.5 milhões desde que foi descoberta, 2 anos atrás.

Para os cofres públicos, segundo relatório do Instituto Nacional do Câncer (INCA, 2015), o tabagismo gera R$ 44 bilhões de perdas por ano no Brasil, diferença entre a arrecadação com impostos e gastos com tratamentos de saúde e redução da produtividade. 

O enfrentamento desta pandemia é de extrema importância para a saúde pública e a mídia tem papel fundamental para comunicar à população os riscos associados ao tabagismo, no intuito de reforçar a importância da não iniciação de jovens ao vício da nicotina, incentivar a cessação do tabagismo pelos fumantes e destacar a importância da regulamentação dos Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEFs), como importante estratégia de redução de danos no Brasil.

Este último ponto é bastante polarizado no posicionamento da mídia, muito em função de posições divergentes entre os especialistas da área médica e de toxicologia. Alguns confiam apenas nas atuais estratégias de cessação das políticas públicas (Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas) enquanto outros entendem que existem benefícios na substituição do consumo de nicotina por combustão, por cigarros eletrônicos (vapes) ou tabaco aquecido, se tiverem procedência legal e aprovada.

A cessação ao tabagismo é uma ação complexa, pois a nicotina causa dependência fisiológica, psicológica e comportamental, mesmo com acompanhamento profissional para largar a dependência, o número de pessoas que buscam a cessação e o êxito desses processos no longo prazo em função de recaídas não se mostram suficientes para reduzir o ônus social e econômico do uso desses produtos.

Em termos de riscos à saúde, temos como unanimidade entre os especialistas que o cigarro eletrônico e tabaco aquecido são produtos nocivos à saúde. Porém, quando comparados ao cigarro à combustão e utilizados da forma correta, são consideravelmente menos prejudiciais ao indivíduo e evitam a exposição do fumante passivo. Porém a mídia, mesmo com evidências científicas que corroboram para esse entendimento, dão enfoque a proibicionistas que não apresentam dados científicos e confundem a população sobre a severidade dos produtos, ou ainda, induzem a não regulamentação dos produtos, dando margem a falta de comunicação clara aos jovens e a entrada de produtos ilegais vendidas no mercado paralelo.

A DIRETA entende que DEFs são uma das formas de redução de danos, que precisa ser melhor entendida e debatida pelos especialistas e divulgadas de forma clara à sociedade.

FORMATO DO EVENTO

Mesa redonda no formato híbrido, presencial para:

  • 1 mediador
  • 4 conferencistas
  • 4 jornalistas
  • Até 8 participantes a serem convidados pelos patrocinadores do evento.

Os participantes precisarão obrigatoriamente estar vacinados contra a COVID e utilizar máscara. O evento comporta até 80 participantes e terá 1/3 de ocupação da capacidade para garantir o distanciamento social.

Os jornalistas interessados no tema devem se inscrever no evento e podem enviar para a DIRETA perguntas para serem respondidas pelos especialistas durante o evento. Até 4 jornalistas inscritos serão convidados para estarem presencialmente no evento e ter espaço extra para perguntas após as apresentações . 

Após os 40 minutos de perguntas e respostas realizadas pelos jornalistas, haverá 20 minutos em que a mediadora selecionará perguntas recebidas previamente on-line para complementar o debate. 

PÚBLICO PARTICIPANTE 

Evento exclusivo para jornalistas e estudantes de jornalismo e convidados dos patrocinadores. A transmissão do evento on-line será aberta a todas as partes interessadas.

PROGRAMAÇÃO

Evento a ser realizado presencialmente, com 3:00h de duração, com transmissão ao vivo pela plataforma do Youtube.

09h00 – 09h10 – Recepção de jornalistas e convidados no evento presencial
09h10 – 09h20 – Apresentação do evento e metodologia
09h20 – 09h45 – Palestra 1: Avaliação e comunicação de riscos à saúde dos DEFs
09h45 – 10h10 – Palestra 2: Experiências de médicos em programas para cessação do tabagismo
10h10 – 10h35 – Palestra 3: DEFs como estratégia para Redução de Danos no Tabagismo
10h35 – 11h00 – Palestra 4: Tipologias e características dos DEFs, importância da informação aos consumidores
11h00 – 12h00 – Painel de debate para perguntas dos jornalistas

REALIZAÇÃO 

Este evento é realizado pela DIRETA, estando seu escopo contemplado nas seguintes linhas de ação da DIRETA:

  • PROMOVER O DEBATE
  • COMPARTILHAR CIÊNCIA
  • COMUNICAR

Essas ações promovem os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU agenda ODS 2020:

3. Saúde e bem-estar
9. Indústria, inovação e infraestrutura
10. Redução das desigualdades
11. Cidades e comunidades sustentáveis
12. Consumo e produção responsáveis
16. Paz, justiça e instituições eficazes
17. Parcerias e meios e implementação

PATROCINADORES

ATS – Acción Técnica Social
Uma entidade sem fins lucrativos, desde 2007 trabalhamos com governos e organizações locais, nacionais e internacionais, para projetar e implementar políticas públicas, programas e estratégias baseadas em abordagens e metodologias inovadoras contra. 

Solicite informações para se tornar um patrocinador

Até 31/03/2022 estamos interessados na adesão de novos patrocinadores, solicite nossa apresentação.

Declaramos que a Direta é uma Organização Não Governamental criada e mantida sem recursos da Indústria do Tabaco ou do Vaping. Entretanto, declaramos que a Direta não é signatária do protocolo da Organização Mundial da Saúde que proíbe a participação e o financiamento da Indústria do Tabaco (WHO Tobacco-Free Initiative) e estamos abertos a dialogar e debater os assuntos de forma imparcial com a participação de todas as partes interessadas. Indústrias de tabaco ou vape que tiverem interesse em apoiar esse projeto serão aceitas e declaradas mantendo nossos princípios de transparência e diversidade.

FORMULÁRIOS PARA PARTICIPAÇÃO DO EVENTO

Profissionais de jornalismo que queiram se inscrever para receber o convite de acesso virtual ao evento, podendo se candidatar para participação presencial e submeter perguntas para serem respondidas no evento.
 

    Deseja participar presencialmente do evento?

    Inscreva-se para solicitar o contato da Direta, para apresentação das condições de patrocínio. 

      Deseja participar presencialmente do evento?

      Inscreva-se para receber o link para assistir ao vivo o evento no youtube.

        SAIBA MAIS SOBRE OS PALESTRANTES

        Mediadora – Mônica Gorgulho

        Mônica Gorgulho é psicóloga clínica (1984), com Mestrado em Psicologia Social (2001), ambos pela Universidade de São Paulo (USP). Começou sua carreira no campo das substâncias psicoativas em 1991, atuando como psicóloga clínica no PROAD – Programa de Orientação e Assistência a Dependentes (Escola Paulista de Medicina). Mais tarde envolveu-se em projetos desenvolvidos pelo PROAD em parceria com o Programa Nacional de DST/Aids (Ministério da Saúde do Brasil). Em 1998 fez parte do comitê organizador da 9ª Conferência Internacional de Redução de Danos, realizada em São Paulo. No mesmo ano fez parte do lançamento da REDUC - Rede Brasileira de Redução de Danos, ocupando o cargo de secretária executiva. Em 2000 foi eleita Presidente da REDUC, ocupando essa posição até 2003. Em 2002 foi eleita para a diretoria executiva da IHRA – International Harm Reduction Association, e reeleita em 2004. Entre 2003 e 2006 atuou como consultora para o Ministério da Saúde do Brasil, na área de álcool e outras drogas. De 2006 a 2010 atuou como consultora sênior para o ICAP – International Center for Alcohol Policy, “think-tank” norte-americano que envolveu governos e a indústria na busca de soluções para questões relativas ao uso e abuso de álcool.

        Palestra 1: Avaliação e comunicação de riscos à saúde dos DEFs - Marcus da Matta

        Marcus E. M. da Matta, Engenheiro Ambiental pela Escola Superior de Química Oswaldo Cruz, Especialista em Gestão Ambiental pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), Doutor em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP. Possui experiência coordenando projetos realizados para o Ministério do Meio Ambiente (MMA), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) e Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) em agendas de segurança química, avaliação de riscos e controle de poluição global.

        Palestra 2: Experiências de médicos em programas para cessação do tabagismo - Dr. Rodolfo Behrsin

        Possui graduação em Medicina e mestrado em Pneumologia pela Universidade Federal Fluminense e doutorado em Ciência Médicas. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO e médico pneumologista da Prefeitura Municipal de Itaboraí. Atua principalmente nos temas de tabagismo, dpoc, derrame pleural, entre outros.

        Palestra 3: DEFs como estratégia para Redução de Danos no Tabagismo - Dra. Silvia Cazenave

        Doutora em Toxicologia e Mestre Análise Toxicológica FCF/USP, foi perita criminal toxicologista do Instituto de Criminalística de Campinas desde 1987. É professora titular de toxicologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas desde 1989; Foi superintendente de toxicologia da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) gestão 2014-2016. Especialista em Drogas de abuso com título conferido pela ONU (Organização das Nações Unidas - Divisão de Narcóticos). Tem experiência na área de Toxicologia, atuando principalmente nos seguintes temas: drogas, toxicologia, dependência, análise toxicológica e prevenção, tabaco, agrotóxicos e regulação.

        Palestra 4: Tipologias e características dos DEFs, importância da informação aos consumidores - Alexandro Lucian

        Alexandro "Hazard" Lucian começou a trabalhar com Redução de Danos do Tabagismo (RDT) em 2015 após 15 anos fumando cigarros e conseguindo parar apenas com o uso de cigarros eletrônicos (vaping), o que considera ser um produto que salva vidas. Fundador de um projeto multiplataforma chamado VaporAqui.net, tornou-se jornalista e ativista especializado no assunto e ao longo dos anos fez do seu projeto a maior fonte de informação sobre RDT em língua portuguesa. Sua participação em entrevistas, palestras, eventos nacionais e internacionais e, principalmente, nas discussões sobre regulamentação desses produtos no Brasil, conferiram-lhe a liderança da comunidade de usuários de cigarros eletrônicos no país. Em 2021 foi fundador da DIRETA, organização não governamental sem fins lucrativos de formato associativo, atuando como presidente da primeira iniciativa do gênero no Brasil.